Segurança

Motorista de aplicativo acusado pela prática do crime de importunação sexual é preso em Macapá

Nesta segunda-feira, 3, a Polícia Civil do Estado do Amapá, por meio das 7ª e 8ª Delegacias de Polícia da Capital, prendeu um homem de 52 anos de idade, acusado pela prática do crime de importunação sexual.

De acordo com o Delegado Leonardo Fabrício Leite, o fato que deu origem ao processo criminal ocorreu em abril de 2019, quando o preso, que trabalhava como motorista de aplicativo, praticou ato libidinoso contra a vítima.

“A vítima solicitou uma corrida por meio do aplicativo “UBER”, ocasião em que ao adentrar no veículo, o motorista disse que ela era ‘linda e cheirosa. A vítima não respondeu e baixou a cabeça. Durante o percurso, o acusado passou a tocar em seu órgão genital enquanto olhava pra vítima. A vítima, percebendo a excitação do motorista, permaneceu com a cabeça baixa, pedindo apenas para que ele prestasse atenção no trânsito, oportunidade em que ele colocou a mão na coxa da vítima que pedia para ele não lhe tocar, mas o motorista respondeu dizendo que não havia como, porque a vítima era ‘toda grande’.

Em seguida, ele a convidou para ir a uma festa e depois ao motel, além de ter perguntado como a vítima gostava de ter relações sexuais. A vítima afirmou que pensou até em se jogar do veículo, porém, ficou com medo do que poderia acontecer, sendo que manteve a calma até chegar ao seu destino”, explicou o Delegado.

O acusado preso nunca foi localizado para ser citado, vindo a ser citado por edital e, como não compareceu no ato processual seguinte, foi expedido mandado de prisão preventiva em seu desfavor, em janeiro deste 2023.

Art. 215-A. Praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro.

 

 

Com informações Assessoria de Comunicação PC-AP