Segurança

Mais de 100 ataques e 60 mortes em decorrência de guerra entre facionados no Amapá em dois meses

Desde o dia 3 de janeiro até 02 de março desse ano, já ocorreram 110 ataques em decorrência de uma guerra entre as facções no Amapá. Enquanto que durante todo o ano de 2022 foram 33.  Esses ataques resultaram em 60 mortes de criminosos. Somente em Macapá, foram 32 execuções, 26 em Santana, 1 em Mazagão e outro em Laranjal do Jari.  Mais de 30 suspeitos ficaram feridos e deram entrada em hospitais de Macapá e Santana. Todos foram vítimas de disparos de arma de fogo. Os dados são da Diretoria de Inteligência da Polícia Militar do Amapá. “temos mapeado áreas onde o índice de criminalidade é maior e intensificado o policiamento com ações preventivas e repressivas se necessário” disse o Capital Hércules Lucena, Chefe da Divisão de inteligência e Operações do Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Foto: Capital Hércules Lucena – Chefe da Divisão de Inteligência e Operações do BOPE.

 

Essa guerra envolve criminosos de pelo menos quatro facções instaladas no Estado. A motivação para as execuções, seria uma disputa pelo controle do tráfico de drogas. “o tráfico é muito lucrativo para as organizações criminosas, por isso, essa briga entre eles que está resultando nesses números alarmantes de mortes”,  Capital Hércules Lucena.

 Segundo a polícia, a maioria dessas mortes é determinada por criminosos condenados que estão cumprindo pena na penitenciária do Amapá, e também em presídios de segurança máxima em outros estados brasileiros.

Para tentar conter essa onda de crimes, as forças de segurança pública do Amapá, estão deflagrando ações conjuntas, principalmente em áreas onde o índice de criminalidade é maior. A atuação das polícias, como do Batalhão de Operações Especiais, é para evitar que inocentes sejam vítimas do crime organizado. Algumas prisões, que tiraram de circulação facionados foram feitas após denúncia anônima. A polícia reforça que a população pode continuar ajudando através do 190.

Por Click Assessoria