Cidades

Após naufrágio no Rio Matapi, no AP, mergulhadores do Corpo de Bombeiros trabalham no resgate de vítimas

O Corpo de Bombeiros do Amapá (CBM-AP) reiniciou nesta segunda-feira, 8, os trabalhos com a equipe de mergulhadores para resgatar duas pessoas que ficaram presas em uma embarcação, conhecida como barco empurrador, que naufragou no domingo, 7, no Rio Matapi, às margens de um porto particular, localizado entre os municípios de Santana e Mazagão.

Pela manhã, os militares utilizaram dois guindaste disponibilizados pela empresa mantenedora do porto, para ajudar na operação. Com o suporte dos equipamentos, a intenção é colocar a embarcação em uma posição mais próxima possível do normal.

Foto: BM do AP

Ao naufragar, a estrutura ficou de lado no rio, o que dificulta o acesso aos camarotes, onde possivelmente estão as vítimas, segundo relatos dos funcionários do porto.

O comandante da operação, major Hederaldo Leite, explicou que na tarde desta segunda, assim que a embarcação estiver em posição mais estratégica para as incursões dos mergulhadores, as buscas na parte de dentro serão reiniciadas.

“A embarcação, que no primeiro momento chegou a ficar com uma parte imersa no rio, nesta segunda-feira, devido a maré alta, foi totalmente coberta pelas águas. O local foi mapeado pelo Corpo de Bombeiros com boias e a intenção hoje, após o trabalho de amarração e o reposicionamento do barco é acessar o local onde provavelmente estão os dois trabalhadores”, explicou Leite.

Primeiras buscas
De acordo com o levantamento do CBM-AP, na embarcação havia 8 pessoas, sendo que 6 conseguiram sair. De imediato, a equipe composta por 4 mergulhadores iniciou o trabalho de resgate dos 2 tripulantes que ficaram presos. As primeiras buscas foram suspensas às 19h30 de domingo, devido ao horário e a dificuldade de visibilidade nas águas turvas do rio.

 

 

Com informações de Marcelle Corrêa