Saúde

Governo do Estado inicia monitoramento da cobertura vacinal contra o sarampo no Amapá

O Governo do Amapá deu início nesta segunda-feira, 30, ao monitoramento rápido de vacinação, um trabalho que busca analisar a cobertura vacinal contra o sarampo no estado.

De porta em porta, equipes da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) vão identificar não vacinados e imunizar crianças menores de 5 anos com a tríplice viral, indicada para proteger contra o vírus do sarampo, caxumba e rubéola.

O trabalho faz parte do plano de eliminação da doença no Amapá e tem o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A superintendente da SVS, Claudia Monteiro, explica que a estratégia é uma forma de fortalecer a imunização, garantindo a recertificação ao estado.

“Esse reconhecimento é validado pela OPAS e a gente vai buscar o status ‘Amapá zona livre de sarampo’. Estamos empenhados na missão de alcançar os mais de 95% da cobertura vacinal preconizada pelo Ministério da Saúde”, disse Claudia.

A coordenadora estadual de Imunizações da SVS, Maria Angélica Oliveira, informou que o monitoramento rápido de vacinação ocorrerá em Macapá, Santana e Mazagão.

“Queremos, com essa ação, reforçar ainda mais o apoio às prefeituras e resgatar crianças não vacinadas. Precisamos que todos estejam imunizados o mais rápido possível”, concluiu Angélica.

As equipes que vão atuar no monitoramento rápido de vacinação contra o sarampo receberam um treinamento para fazer a busca em campo. O objetivo é garantir um trabalho de qualidade e resultados positivos.

“Nós pedimos à população que receba nossas equipes e colabore com as informações. A participação da comunidade é de extrema importância para obtermos sucesso”, disse Angélica.

Vacinação contra o sarampo no Amapá:

2021
1ª dose: 64,18%
2ª dose: 34,70%

2022
1ª dose: 61,33%
2ª dose: 35,41%

2023 (janeiro a março)
1ª dose: 50,80%
2ª dose: 26,30%

Sarampo

É uma doença altamente contagiosa causada por um vírus que leva ao aparecimento de alguns sintomas como febre, tosse persistente, corrimento nasal e conjuntivite.

Outro sintoma são pequenas manchas avermelhadas que começam perto do couro cabeludo e depois vão descendo, se espalhando por todo corpo e que não coçam ou causam desconforto. A vacina contra o sarampo é a melhor forma de prevenir a doença e faz parte do calendário básico de vacinação infantil.

 

 

Com informações de Mônica Silva