Segurança

Corrida de rua e homenagens aos pioneiros da Guarda Territorial irão marcar celebração de 80 anos da PM

Neste sábado, 24, acontece a programação que marca o ponto alto da celebração dos 80 anos de história da Polícia Militar do Amapá (PM), com homenagens e uma corrida aberta ao público em incentivo à prática esportiva.

A concentração dos atletas acontece a partir das 5 h, na sede do Comando Geral da PM, na Zona Sul de Macapá, com largada às 6h e segue um percurso de 5 quilômetros, com saída e chegada no quartel da PM.

 A expectativa da coordenação da corrida é que cerca de 3 mil pessoas participem do evento esportivo.

“A corrida da PM já é uma tradição e teremos, aproximadamente, de 700 a 800 policiais militares, além do público externo, que está estimado em mais de 2 mil participantes. Então, será grande a concentração de pessoas para comemorar os 80 anos da PM”, detalhou o major Valdir Furtado.

Durante a tarde, a partir das 17h, na Fortaleza de São José, acontece a solenidade que celebra a data, com homenagens aos pioneiros da Guarda Territorial.

Durante a solenidade, haverá cessão de comendas aos guardas territoriais do Amapá, pioneiros da segurança pública do estado. Ainda em reconhecimento ao trabalho realizado pelos policiais militares, haverá entrega de medalha do Mérito Intelectual e certificado do Policial Padrão. O planejamento festivo segue com a entrega da Taça Eficiência à equipe vencedora dos jogos internos da PM.

História da Polícia Militar do Amapá

A instituição foi criada no dia 17 de fevereiro de 1944 pelo então governador do Território Federal do Amapá, Janary Gentil Nunes, e elevada ao status de Polícia Militar no dia 26 de novembro de 1975, com a Lei nº 6.270, sancionada pelo então presidente da República, Ernesto Geisel, com a finalidade de manter a ordem pública, com base aos preceitos de disciplina e hierarquia.

Atualmente, a Polícia Militar está sob o comando do coronel Adilton Corrêa e conta com um efetivo de 2.840 policiais militares, distribuídos em 14 batalhões atuantes na capital e no interior. A instituição tem o dever de realizar o policiamento ostensivo fardado, para a preservação da ordem pública, através de atividades preventivas, ostensivas e repressivas imediatas contra a criminalidade.

Com informações Ascom GEA