Saúde

Campanha de vacinação contra a febre aftosa 2023 é lançada no Amapá

Imunização iniciou no domingo, 1º, com os animais que participam da programação do Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

O governador, Clécio Luís, lançou no domingo, 1º de outubro, a campanha de vacinação contra a febre aftosa 2023. De forma simbólica, alguns animais presentes na 52ª Expofeira do Amapá foram imunizados no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá.

Se alcançar a meta junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Estado poderá exportar carne produzida no Amapá, ampliando a comercialização para outros países.

“Atualmente, nós temos a certificação de ‘Livre de Aftosa com Vacinação’, mas estamos trabalhando para avançar à certificação de ‘Livre de Aftosa sem Vacinação’ do rebanho bovino e bubalino. Esse é o nosso compromisso e juntos vamos alcançar essa meta”, pontuou o governador.

Foto: Netto Lacerda/GEA

O compromisso e o fortalecimento da produção rural amapaense é uma das metas da nova gestão, que atua também em outras frentes para tornar o estado mais competitivo.

“Estamos com um projeto de lei estruturado para encaminhar ao poder legislativo, que prevê redução tributária, para que a carne do Amapá possa concorrer com os de fora”, informou o vice-governador, Teles Júnior.

O senador Davi Alcolumbre participou do lançamento da campanha e falou da importância da imunização para o criador. “A vacinação garante a sanidade do animal e, consequentemente, a comercialização de um produto de qualidade. Nós estamos aqui para reforçar esse compromisso e dizer que o Amapá será indutor do desenvolvimento”, ressaltou.

Foto: Netto Lacerda/GEA

O evento contou ainda com a presença do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, que reforçou o compromisso com o Amapá em avançar nessa meta.

“O Amapá possui o segundo maior rebanho de bubalinos do país, o que representa uma oportunidade de fortalecer a economia local por meio da exportação de carne através do certificado ‘livre de aftosa sem vacinação'”, destacou.

Foto: Netto Lacerda/GEA

Campanha

A Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa é coordenada pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária (Diagro). Em 2022, o estado imunizou 95,12% do rebanho de búfalos e bovinos, superando, pelo 6º ano consecutivo, a meta do Ministério da Agricultura e Pecuária, que era de 90%. Quatro municípios atingiram 100% do seu rebanho: Calçoene, Itaubal, Serra do Navio e Cutias do Araguari.

O período oficial da imunização é de 1º de outubro a 30 de novembro. A expectativa é que seja vacinado 100% do rebanho bovino e bubalino de todas as idades.

A vacinação deve ser, ainda, declarada à Diagro até o dia 15 de dezembro. Caso não seja efetuada, o produtor fica impedido de transitar e comercializar os animais, é incluído no cadastro de inadimplentes da Agência e fica sujeito a multas por não vacinar o rebanho e não declarar a vacinação no prazo.

O diretor-presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá (Diagro), Álvaro Renato Cavalcante, explicou que para aderir à campanha, o produtor deve adquirir a vacina em uma casa agropecuária credenciada.

“Após imunizar o rebanho, o criador deve apresentar a nota fiscal e guias de imunização para adquirir a declaração de vacinação e não ser penalizado”, explicou.

Febre Aftosa

É uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida de úlceras na boca e nos pés principalmente de bois, búfalos, cabras, ovelhas e porcos. A contaminação ocorre pelo contato entre animais, objetos e veículos contaminados.

Raramente é fatal, sendo maiores os prejuízos comerciais à pecuária, em razão das restrições à circulação da produção. O último registro de febre aftosa no Brasil foi em 2016, sendo todo o território nacional reconhecido internacionalmente, a partir de 2018, como livre da doença.

Com informações de Mônica Silva