Economia

Safra amapaense alcança 42,5 mil de toneladas de grãos em janeiro 2023, aponta IBGE

A safra amapaense de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 42,5 mil de toneladas de acordo com a estimativa de janeiro do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado nesta quarta-feira (08) pelo IBGE. Este valor é 96,8% ou 20,9 mil toneladas maior que a safra obtida em 2022 (21,6 mil de toneladas).

A área a ser colhida foi de 20 mil hectares, apresentando crescimento de 81,3% frente à área a ser colhida em 2022, aumento de 9 mil hectares.

Principal commodity do país, a soja cresceu 130% em relação a área plantada e 117,7% em relação a produção obtida em 2022. A oleaginosa deverá atingir uma produção de 37,5 mil de toneladas.

“Essa estimativa de aumento da  área plantada e produção deve-se ao fato da entrada no mercado de lavoura de soja de uma grande empresa proprietária legal de terras no Amapá”, analisa o tecnologista do IBGE, Raul Tabajara.

Quanto ao milho, a estimativa foi de 2,7 mil toneladas na 1ª safra. Isso representa uma alta de 17% em relação a 2022.

Outro destaque é a mandioca cuja produção está aumentando em relação a 2022, com alta de 6,2%. A produção somou 118,2 mil de toneladas no ano passado. A estimativa para a espécie em 2023 é de um crescimento de 7,7% na área de plantio do alimento.

Fonte: IBGE

Sobre o LSPA

Implantado em novembro de 1972 com o propósito de atender às demandas de usuários por informações estatísticas conjunturais mensais, o LSPA fornece estimativas de área plantada, área colhida, quantidade produzida e rendimento médio de produtos selecionados com base em critérios de importância econômica e social para o país. Ele permite não só o acompanhamento de cada cultura investigada, desde a fase de intenção de plantio até o final da colheita, no ano civil de referência, como também o prognóstico da safra do ano seguinte, para o qual é realizado o levantamento nos meses de outubro, novembro e dezembro.

Com informações do IBGE