Economia

Produtores do Amapá realizam abertura da segunda Colheita de Soja do estado

A abertura da segunda Colheita de Soja do Amapá, evento tradicional no setor agro, no sábado, 15, marca a valorização de uma das vocações do estado, que é a agricultura. O evento, que teve como anfitriã a Fazenda Agropecuária Paraná, localizada na Rodovia AP 70, contou com a participação do governador, Clécio Luís.

“A minha presença aqui é para sinalizar que nós estamos empenhados em destravar o desenvolvimento do agro no Amapá. Nós precisamos construir consenso em torno do desenvolvimento da agricultura, quer seja em larga escala, ou na agricultura familiar”, destacou Clécio.

Governador Clécio Luís participou da abertura da segunda Colheita de Soja do Amapá. Foto: Israel Cardoso/GEA

Entre os incentivos do Governo do Estado para o setor, está a regularização de terras e a simplificação dos processos de licenças ambientais, mantendo o desenvolvimento sustentável.

“Há três meses nós fomos até o estado de Roraima, onde conhecemos o sistema de licenciamento e trouxemos para o Amapá, ele está sendo adaptado para ser colocado em uso. Além disso, das 13 glebas que já foram repassadas para o estado, 4 já estão registradas. E outras 8 devem ser repassadas até o mês de agosto para o Estado. O próximo passo é credenciar técnicos para fazer a divisão do solo e entregar o título para os donos”, explicou o governador.

Durante o evento, os produtores exibiram máquinas agrícolas, como a colheitadeira, responsável por colher, debulhar e limpar diferentes culturas de grãos, como soja, aveia, trigo, linhaça.

Só na Fazenda Paraná, foram plantados 870 hectares, e a colheita por hectare foi de três toneladas. O responsável pela propriedade, Eleandro Lemos, falou sobre as expectativas enquanto produtor.

Foto: Israel Cardoso/GEA

“Para nós produtores, renasce a esperança da gente poder contribuir com o desenvolvimento do Amapá. O agro pode ser o inicio da reviravolta da industrialização. E esse apoio que o Estado tem dado para todos nós, seja na emissão do licenciamento ou na regularização das terras, só reforça o comprometimento do governador e da gestão”, celebrou Lemos.

O governador Clécio, no eixo desenvolvimento econômico, do programa de governo, destaca o fortalecimento do agronegócio como uma das alternativas para geração de emprego e renda, e fonte de arrecadação para o estado.

No mês de maio o governador se reuniu com empresários do setor para tratar do desenvolvimento do agronegócio com foco na segurança ambiental, política e jurídica. Entre os assuntos abordados, estavam os processos de licenciamento ambiental, autorização de supressão vegetal e regularização fundiária.

Foto: Israel Cardoso/GEA

A festa da colheita é um evento tradicional entre os produtores. É um momento de partilha dos frutos da terra e das conquistas dos trabalhadores. É feita no período em que a produção dos campos é colhida. Os produtores se empenham semanas e meses para finalmente serem recompensados.

Os secretários de Estado do Meio Ambiente (Sema), Taísa Mendonça, do Desenvolvimento Rural (SDR), Kelson Vaz, Amapá Terras, Reneval Tupinambá, e da Agência de Desenvolvimento do Amapá, Jurandil Juarez, participaram do evento.

Agronegócio no Amapá

O Amapá tem este ano 6,5 mil hectares de área de soja plantada, 5 mil hectares estão plantados em Macapá e 1,5 mil hectares estão divididos em Porto Grande, Serra do Navio e Tartarugalzinho.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a previsão é que o Estado tenha em 2023, cerca de 10 mil hectares de plantio de grãos envolvendo soja, milho e feijão.

Foto: Israel Cardoso/GEA

 

Com informações de Worchiely Costa