Segurança

Polícia Militar do Amapá prende homem por maus tratos contra animais e outros crimes ambientais

A Polícia Militar (PM) prendeu em flagrante um homem por dois tipos de crimes ambientais: maus tratos contra animais e transporte irregular de carga nociva à saúde humana e ao meio ambiente. A ação ocorreu no sábado, 9, no município de Oiapoque, no extremo Norte do Amapá, dentro das políticas de proteção aos animais do Governo do Amapá.

O homem, que não teve a identidade divulgada, foi abordado por uma equipe de militares durante o patrulhamento preventivo na cidade, que avistou o veículo com uma carga considerável, o que trazia perigo e risco de acidentes em via pública.

A PM informou que os policiais, ao verificarem a carga, observaram que haviam animais sendo transportados em condições precárias. Foram removidos do veículo cinco frangos e cinco carneiros, sendo que uma fêmea prenha estava com suspeita de fratura na coluna, devido a posição em que foi colocada no carro.

Foto: Divulgação/Polícia Militar

Além dos animais, foram retirados da carroceria do veículo, nove cilindros de tamanho grande com substância inflamável.

Durante a abordagem policial, o suspeito informou que a carga não pertencia a ele, que estava apenas fazendo o transporte, porém não apresentou nenhuma documentação que comprovasse a autorização para o referido serviço e transporte de animais e carga perigosa.

O homem e todo o carregamento foram apresentados à Polícia Civil no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), de Oiapoque.

Ele responderá por maus tratos contra animais, conforme o Artigo 32, da Lei 9605/98 de crimes contra o meio ambiente. E também pelo Artigo 979, por produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com a lei.

Os animais foram entregues para um criador autorizado pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) e os cilindros foram encaminhados ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

 

Com informações de Marcelle Corrêa