Segurança

Polícia Civil do Amapá passa a integrar a rede nacional de laboratórios de tecnologia contra lavagem de dinheiro

A Polícia Civil do Estado do Amapá aderiu na segunda-feira, 16, por meio da unidade especializada Divisão do Laboratório Contra a Lavagem de Dinheiro (LAB-LD), a Rede Nacional de Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (REDE-LAB).

A REDE-LAB trata-se de um conjunto de laboratórios de tecnologia contra a lavagem de dinheiro instalados no Brasil, conta com a integração entre Polícias Civis dos Estados, Ministérios Públicos Estaduais, Receita Federal e Polícia Federal e também com acordos de cooperação celebrados perante órgãos parceiros, tais como Tribunal Superior do Trabalho (TST), Tribunal de Contas da União (TCU), Procuradoria Geral da União (PGU), Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), Defensoria Pública da União (DPU) e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) onde também estão instalados laboratórios de tecnologia contra lavagem de dinheiro.

Com o conjunto da REDE-LAB é possível o compartilhamento de experiência, técnicas e soluções voltadas para a análise de dados financeiros e também para a detecção da prática de lavagem de dinheiro, corrupção e crimes relacionados.

De acordo com o delegado Eduardo Quadrotti, titular da Divisão do Laboratório Contra a Lavagem de Dinheiro (LAB-LD), o Amapá passa a ter mais ferramentas para o combate aos crimes relacionados a lavagem de dinheiro.
“Fazer parte da REDE-LAB nos permite ter mais instrumentos para combater esses tipos de crimes que são muito específicos e demandam investigações mais complexas. Estamos trabalhando para estruturar ainda mais a nossa Divisão e poder fazer análises de dados com mais eficiência e agilidade” afirmou o delegado.

 

Com informações da Assessoria de Comunicação PC-AP