Saúde

Pela primeira vez, Estado do Amapá recebe mais de 60 mil doses da vacina bivalente contra a Covid-19

O Amapá se prepara para a Campanha Nacional de Vacinação 2023. O Governo do Estado recebeu, pela primeira vez, 63.246 doses da vacina bivalente contra a Covid-19 do Ministério da Saúde.

Os imunizantes serão distribuídos pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) para os 16 municípios a partir do dia 20. Em todo o país, a campanha inicia no dia 27.

Nesta primeira fase recebem a bivalente os idosos a partir de 70 anos, imunocomprometidos, comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas, e pessoas que moram ou trabalham em instituições de longa permanência. Para receber o imunizante, o grupo prioritário deve ter o esquema vacinal completo, com a primeira e segunda doses.

De acordo com o Ministério da Saúde, as pessoas que receberam somente uma dose da vacina monovalente, devem se vacinar com a segunda dose antes de receber a bivalente.

As principais características do novo imunizante é que ele já vem diluído, o frasco com seis doses tem a tampa cinza, cada dose deve conter 0,3 ml e só pode ser utilizado como dose de reforço.

Fotos: SVS

O que são as vacinas bivalentes?
Desde o início da pandemia, o coronavírus vem sofrendo mutações. As novas vacinas foram criadas para oferecer uma proteção extra contra a ômicron e suas subvariantes. Atualmente, essa é a variante que domina o mundo, e é bem diferente do vírus original.

Para quem as vacinas bivalentes são indicadas?
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o imunizante para a população a partir de 12 anos. Elas são indicadas como dose de reforço e devem ser aplicadas a partir de três meses após a série primária de vacina ou reforço anterior.

No entanto, a campanha será dividida por etapas, para grupos prioritários. Receberá o reforço com a bivalente quem já tiver concluído o esquema vacinal de duas doses com a vacina monovalente.

 

Com informações da SVS