Segurança

Participação de facção criminosa em roubo de combustíveis é investigada no Amapá

Cerca de 150 mil reais em combustíveis eram roubados por mês.

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Amapá (FICCO/AP), em parceria com o GAECO/AP, deflagrou a operação Detour, na manhã desta sexta-feira, 15 de dezembro.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão na região do rio Matapi, em Santana/AP, contra pessoas suspeitas de pertencer a um grupo criminoso especializado em roubo de combustíveis. Há também forte suspeita de que alguns dos investigados possam pertencer a uma facção criminosa com forte atuação no estado.

A ação de hoje é um desdobramento de ações de fiscalização fluvial do Núcleo de Polícia Marítima – NEPOM da Polícia Federal, na região entre Santana/AP e Macapá. Durante essas ações, os policiais foram alertados de roubos de carga em navios que transportavam combustíveis partindo de Manaus ou Belém, até o destino final, em Santana.

Após investigações, foi possível identificar que o combustível roubado era revendido para postos de gasolina da região e armazenados de maneira inadequada em “depósitos”. Um outro objetivo dos investigados seria, em tese, o de auxiliar uma facção criminosa a cometer outros delitos, como tráfico de drogas e diversos outros roubos na região, abastecendo embarcações utilizadas por pessoas faccionadas.

Além das equipes da FICCO e do NEPOM da Polícia Federal, a ação de hoje também contou com a participação da 2ª Delegacia de Polícia de Santana e da Guarda Portuária.

Caso sejam confirmadas as suspeitas, os investigados podem responder pelos crimes de furto qualificado/roubo e pelo crime de integrar organização criminosa. Se condenados, as penas podem chegar a 18 anos de reclusão, mais pagamento de multa.

Fazem parte da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Amapá (FICCO/AP) a Polícia Federal, PRF, PM, PC, IAPEN e SEJUSP.

 

 

Com informações da Comunicação Social da FICCO – Amapá