Saúde

Novos equipamentos reforçam a segurança de cirurgias realizadas no Hospital de Emergências

Unidade, agora, conta com dois carros anestésicos para monitorar dados de pacientes durante os procedimentos.

O Governo do Amapá entregou dois novos carros anestésicos para o Hospital de Emergências (HE) de Macapá. Mais modernos, os equipamentos oferecem maior segurança às cerca de 450 cirurgias realizadas mensalmente pela unidade, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

Os aparelhos têm a função de regular o fluxo de gases ao longo do processo cirúrgico e de fazer a vaporização de anestésicos. Os equipamentos apresentam uma série de parâmetros para monitoramentos de dados como pressão arterial, frequência cardíaca, volume de oxigênio inspirado e até o bloqueio neuromuscular de quem está sob efeito das medicações.

Fotos: Gabriel Maciel/Sesa

As novas máquinas substituem modelos antigos, que forneciam menos informações à equipe médica. Com isso, a expectativa é reduzir ainda mais o tempo de espera de cirurgias por indisponibilidade técnica, como detalha o diretor do HE, Emanoel Martins.

“A chegada dos novos equipamentos significa uma melhor assistência para o nosso paciente e fortalece as atividades do hospital. Os equipamentos novos e modernos têm interferência positiva nos procedimentos que são realizados nos pacientes”, aponta Martins.

O cirurgião Isnard Júnior compõe a equipe médica do HE e destaca a importância dos carros anestésicos para todos os tipos de cirurgias, e ressalta o aumento de segurança nos procedimentos de maior complexidade e duração.

Fotos: Gabriel Maciel/Sesa

“Para a anestesia, segurança é uma questão primordial e esses aparelhos são realmente bem completos. Essas inovações não beneficiam apenas os pacientes, mas também auxiliam os profissionais da saúde em seu trabalho diário, tornando os processos cirúrgicos mais seguros e eficazes”, avalia Isnard Júnior.

Investimentos

Priorizando a saúde pública, o Governo do Amapá revitalizou, ampliou e reformou mais de 80 espaços do HE, desde 2023. O investimento, de mais de R$5 milhões, permitiu realizar obras de intervenção, amenizando problemas crônicos na infraestrutura da unidade, garantindo mais dignidade no atendimento aos pacientes. Os recursos são do Tesouro Estadual.