Segurança

Nova Carteira de Identidade Nacional começa a ser emitida no Amapá

A Polícia Científica do Amapá iniciou a abertura de processos para a emissão da Carteira de Identidade Nacional, na última quinta-feira, 11. O documento utilizará um único número, o do Cadastro de Pessoa Física (CPF), e será válido em todo o Brasil.

O diretor-presidente da Polícia Científica, Marcos Ferreira, explica que o documento vai transformar o reconhecimento do cidadão brasileiro, além de trazer maior segurança no combate a fraudes e melhorias para os sistemas administrativos.

Diretor-presidente da Polícia Científica, Marcos Ferreira

“Estamos na fase final de testes do sistema para adequar o Amapá às normas nacionais. No decorrer de janeiro e dos próximos meses, o Governo do Estado já vai emitir as carteiras válidas para todos os estados da federação”, detalhou Ferreira.

Onde solicitar o documento?

O novo documento de identificação será emitido nas unidades da Polícia Científica, sem custos para o cidadão. No Amapá, existem mais de 20 unidades de atendimentos da instituição. Na rede Super Fácil são 16 postos, distribuídos por Macapá e pelo interior.

Além disso, há locais no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), na Defensoria Pública do Estado, ambos em Macapá, e nas prefeituras dos municípios de Mazagão, Cutias e Vitória do Jari.

Para emitir a nova documentação, cada ambiente estará equipado com o kit tecnológico que possui leitor biométrico, coletor eletrônico de assinatura, webcam e o módulo cenário para a captura das fotos.

Foto: Aog Rocha/GEA

Inovação

A Carteira de Identidade Nacional engloba tecnologias e elementos de segurança que garantem a identificação através de um documento seguro, de acordo com modelos já implementados internacionalmente.

Entre as inovações incorporadas no documento, está a inclusão do QR Code, que apresenta opção de checagem fácil e confiável pelas instituições da Segurança Pública e por unidades de atendimento públicos e privados.

“Antes, o cidadão poderia tirar uma carteira de identidade em cada estado, ou seja, você poderia ter 27 carteiras. Hoje, tendo exclusivamente o uso do CPF, a pessoa só consegue ter uma carteira. E esse novo documento traz vários elementos de segurança que podem ser confirmados através de QR code. É uma inovação para o país”, explicou Ferreira.

A nova carteira conta com uma área específica da Machine Readable Zone (MRZ), isto é, Zona Legível por Máquina, o que dá a possibilidade da utilização da carteira como documento de viagem, desde que haja acordo entre países. O documento também é digital e está disponível no aplicativo GOV.BR, com acesso pelo QR Code.

Já devo trocar o documento?

A Polícia Científica reforça que não há necessidade de troca imediata dos documentos, pois as carteiras de identidade antigas continuam válidas até 2032.

Segundo o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, os estados realizarão o planejamento para troca das carteiras de identidade de acordo com a capacidade operacional de cada local.

 

Com informações de Marcelle Corrêa