Geral

Monumento Marco Zero é iluminado em campanha de combate à violência contra a mulher

Para chamar a atenção da população para a campanha de combate à violência contra a mulher, o Governo do Amapá iluminou no sábado, 19, o monumento Marco Zero do Equador com mensagens do “Agosto Lilás”.

O acender das luzes reuniu representantes de órgãos de defesa e proteção da mulher e das secretarias de Políticas para Mulher (SEPM), Comunicação (SECOM) e Turismo (SETUR), promotoras da ação, que presenciaram o momento em que o obelisco de 30 metros de altura ganhou luzes de led com frases para denúncias e reflexões.

Em 2023, o Governo destaca a campanha “Que tipo de homem você é?, Que agride ou acolhe?”, que tem o objetivo de provocar uma reflexão de como a sociedade se comporta diante da violência física, sexual, psicológica, patrimonial e moral contra as mulheres.

A secretária de Políticas para Mulheres, Adrianna Ramos, falou que a campanha busca a sensibilização não apenas em Agosto, mas durante todo o ano.

Secretária de Políticas para Mulheres, Adrianna Ramos

“O Amapá traz uma campanha para provocar a sociedade inteira a pensar sobre que tipo de homem você é? É através dessa reflexão que o Governo do Estado leva informações às mulheres, do Oiapoque a Laranjal do Jari, sobre a Rede de Atendimento à Mulher. É importante destacar que essa sensibilização da população será permanente”, disse a secretária.

Durante a campanha em todo o país, órgãos públicos e pontos turísticos são iluminados com a luz de cor lilás como forma de chamar atenção para o crirme.

Foto: Deco de França.

No Amapá, além de incentivar as mulheres que são vítimas de violências a denunciarem, a programação convoca a sociedade a agir para proteger e acolhê-las. A campanha é coordenada pela SEPM que disponibiliza o número institucional da Rede de Atendimento à Mulher (RAM) para receber denúncias, informações e para esclarecer dúvidas: (96) 98402-7649.

Ponto Turístico
O monumento Marco Zero é o ponto turístico mais visitado em Macapá e marca a passagem da linha imaginária do Equador, que divide o mundo nos hemisférios Norte e Sul.

 

 

Com informações de Alice Palmerim