Política

Ministro Waldez Góes assina termo de parceria com UNIFAP para elaboração de projeto de desenvolvimento dos municípios da faixa de fronteira no Amapá

A Fundação Universidade Federal do Amapá (Unifap) vai receber mais de R$ 1,3 milhão para a elaboração do Plano Estadual para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (PDIFF)

Com o intuito de identificar as potencialidades e ações a serem desenvolvidas na faixa de fronteira brasileira, o ministro Waldez Góes assinou, no sábado (8), o termo que vai viabilizar a elaboração, pela Fundação Universidade Federal do Amapá (Unifap), do Plano Estadual para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (PDIFF).

O termo prevê o repasse de cerca de R$ 1.3 milhão, que será destinado à realização de trabalhos de campo e visitas técnicas nos oito municípios fronteiriços do estado e à implementação do Laboratório de Estudos de Fronteira da universidade.

“Me determinei a atualizar os planos, do Amapá até o Rio Grande do Sul, e a elaborá-los aonde não tiver, como no caso do Amapá”, afirmou o ministro Waldez Góes, bb após a cerimônia de assinatura do Termo de Execução Descentralizada (TED) que autoriza o repasse. “Quem planeja, tem futuro. E se queremos um futuro melhor para o Amapá, temos que investir na capacidade da universidade e dos municípios para ter um bom planejamento e políticas públicas”, completou.

No estado amapaense, integram a faixa de fronteira as cidades de Amapá, Oiapoque, Calçoene, Laranjal do Jari, Ferreira Gomes, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Pracuúba. “Mesmo a faixa de fronteira atingindo metade do número de municípios do estado, esse municípios são responsáveis por apenas 5% do PIB do Amapá”, explicou Antônio Teles Junior, vice-governador do Amapá, presente à cerimônia. “Existe uma desigualdade entre as próprias regiões do estado. Essa TED vai permitir a implantação de ações que vão reduzir essa desigualdade, proporcionando maior qualidade de vida para a população”, completou.

Os recursos estarão disponíveis na próxima semana para viabilizar todo o corpo técnico que fará parte dos trabalhos. “Temos profissionais especializados e comprometidos em atender essa demanda do Estado do Amapá e do Governo Federal”, avaliou o reitor da Unifap, Julio Sá.

Foto: UNIFAP

O PDIFF

O Plano Estadual para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira tem o objetivo de estruturar ações para o desenvolvimento de atividades voltadas à melhoria da qualidade de vida e ao crescimento socioeconômico e ambiental, em benefício da população fronteiriça. O documento servirá como base para o mapeamento de políticas públicas inovadoras, potencializando áreas como meio ambiente, educação, saúde, segurança pública, infraestrutura, e desenvolvimento sustentável, entre outras. Em todo o Brasil, 122 municípios em 11 estados estão nessa situação.

 

Com informações da Assessoria de Comunicação Social