Segurança

Militares americanos desembarcam em Macapá para participar do Exercício CORE 23

No domingo (29), chegou o Boeing C-17 com cerca de 30 militares americanos, no Aeroporto de Macapá. Eles vão participar do Exercício CORE 23 (Combined Operation and Rotation Exercise), no Pará e Amapá, entre os dias 1° e 16 de novembro.

O Boeing C-17 é um avião de transporte militar desenvolvido para a Força Aérea dos Estados Unidos. É utilizado para transporte de tropas ou cargas e também para evacuação aeromédica e lançamento de paraquedistas.

O Exercício CORE é resultado de um acordo de cooperação entre os Exércitos Brasileiro e Americano que consiste em trocas bilaterais de experiências. Este ano, a atividade está sob a coordenação do Comando Militar do Norte.

A CORE será realizada em três fases, sendo a primeira no período de 2 a 4 de novembro, em Belém, quando militares do Exército americano participarão do Estágio de Vida e Combate na Selva (EVCS), ministrado por militares do 2º Batalhão de Infantaria de Selva (2º BIS).

A segunda fase começa no dia 6 de novembro, em Macapá-AP, com uma formatura de abertura e, em seguida, a realização do ‘Painel de Gênero – A Mulher nas Forças Armadas’. Esta atividade consiste em um debate que reunirá militares convidados, especialistas de ambos os países, para tratar dos pontos mais relevantes acerca do ingresso das mulheres no Exército.

Na terceira e última fase acontecerá o exercício operacional em campo, de 7 a 16 de novembro, nos municípios de Ferreira Gomes-AP, Oiapoque-AP e no Distrito de Clevelândia do Norte-AP, onde serão realizadas ações de assalto aeromóvel com a utilização dos helicópteros do Exército Brasileiro e operações em ambiente de selva.

A cerimônia de encerramento da CORE23 está marcada para o dia 16 de novembro, no Oiapoque, na Companhia Especial de Fronteira (CEF).

O Exercício CORE é resultado de um programa de cooperação, assinado entre Brasil e Estados Unidos, que estipula exercícios bilaterais anuais até o ano de 2028. A primeira edição aconteceu no Brasil em 2021 e a segunda na cidade de Luisiana nos EUA, em 2022.

Por meio desses exercícios, as tropas dos dois países compartilham experiências e trocam conhecimentos sobre doutrina, técnicas, táticas e procedimentos de defesa, visando ampliar a interoperabilidade entre os exércitos e desenvolver a doutrina militar terrestre.

 

Com informações do Comando Militar do Norte