Política

Lula supervisiona comitiva federal em visita a áreas afetadas por fortes chuvas em São Paulo

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, supervisionou a comitiva do Governo Federal que desembarcou nesta segunda-feira (20/2) nas regiões mais afetadas pelas fortes chuvas no litoral paulista. O Presidente Lula saiu de Salvador (BA) no início da manhã e pousou em São José dos Campos (SP) por volta das 10h. De lá, ele saiu para sobrevoo e pouso em São Sebastião, o município mais atingido pelos efeitos das chuvas, que superaram 600mm em menos de oito horas.

Fotos: Ricardo Stuckert

“Conversei hoje com o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, com o governador de São Paulo, Tarcísio Freitas, e com o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, após as fortes chuvas no litoral de São Paulo, em especial na cidade de São Sebastião”, afirmou Lula em seu perfil oficial no Twitter.

“Todo o Governo Federal, através da Defesa Civil e das Forças Armadas, está à disposição e atua para ajudar no que for necessário para somar esforços ao governo de São Paulo e prefeituras no auxílio às vítimas”, continuou o presidente.

“Vamos reunir todos os níveis de governo e, com a solidariedade da sociedade, atender feridos, buscar desaparecidos, restabelecer as rodovias, ligações de energia e telecomunicações na região. Meus sentimentos às famílias que perderam pessoas queridas nesta tragédia”, concluiu.

O Governo Federal determinou uma mobilização de vários ministérios para ajudar o município e o estado de São Paulo nas ações emergenciais de assistência às vítimas, de reconstrução de infraestrutura e logística e de reconstrução da região. O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), Waldez Góes, o ministro das Cidades, Jader Filho, e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff, também estão no grupo que visita, nesta segunda, a região de São Sebastião, ao lado de outros integrantes do primeiro escalão do Governo Federal.

O Grupo de Apoio a Desastres da Defesa Civil Nacional (GADE) já está na região, com o objetivo de atuar na coordenação das ações de socorro e resposta à população local. Além disso, o MIDR acionou o Ministério da Defesa para providenciar aeronaves de grande porte para ajuda humanitária e auxílio nas ações de desobstrução de vias e rodovias.

O Governo Federal determinou o reconhecimento sumário da situação de calamidade no município, essencial para liberação de recursos federais. O ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, anunciou a liberação emergencial de R$ 2 milhões, por meio da Autoridade Portuária de Santos (SP), para doação de mantimentos para as vítimas das chuvas no litoral de São Paulo.

 

Com informações da Ascom Presidência da República.