Educação

Inscrições para o Programa Criança Alfabetizada seguem até 23 de janeiro

O Governo do Amapá lançou um edital para selecionar novos bolsistas do programa Criança Alfabetizada, executado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed). São 100 vagas para cinco níveis de atuação, conforme graduação do candidato.

Os aprovados vão compor um banco de profissionais que serão convocados conforme a necessidade da administração pública. As inscrições acontecem de forma on-line e podem ser realizadas até o dia 23 de janeiro. Os valores das bolsas variam de R$ 600 a R$ 1,2 mil.

CONFIRA O EDITAL AQUI

As vagas são destinadas preferencialmente para servidores públicos efetivos da rede estadual de ensino, que tenham nível superior, e contemplam todos os municípios.

Os profissionais interessados irão atuar como coordenadores estaduais, coordenadores estaduais formativos, formadores locais, voltados para o ciclo da alfabetização e educação infantil, e no eixo de gestão e aprendizagem.

INSCREVA-SE AQUI

Os bolsistas desenvolverão atividades como formação continuada, acompanhamento técnico pedagógico junto aos professores, coordenadores pedagógicos e gestores escolares, avaliação da aprendizagem, entre outras, conforme estabelecido no edital de chamada pública.

Os interessados devem se inscrever para concorrer aos tipos de Bolsa de Incentivo II e IV, de acordo com a descrição dos perfis detalhados no edital.

Programa Criança Alfabetizada

O programa foi criado em 2019 para incentivar os amapaenses no aprendizado da leitura e escrita na idade certa. A iniciativa já proporcionou a criação de leis que buscam elevar a qualidade da Educação no Amapá, por meio da garantia de mais recursos ao setor e também do incentivo aos profissionais.

Garantida por meio da Lei nº 2.449/2019, a bolsa destina uma gratificação aos profissionais que atuam como formadores nos programas de formação continuada oferecidos pela Seed.

A proposta do programa é o trabalho em conjunto para que o processo de ensino-aprendizagem seja fortalecido e os índices educacionais elevados.

 

Com informações de Cássia Lima