Segurança

Homem acusado de estuprar e matar a prima de 9 anos foi mantido preso

Durante audiência de custodia no Fórum de Macapá, no início da noite desta quinta-feira, 16, Ualafe Oliveira de Souza, de 28 anos, que confessou ter estuprado e matado estrangulada a prima, Sarah Lopes da Costa, de 9 anos, teve a prisão em flagrante transformada em preventiva Ele aguardará o andamento do processo na enfermaria do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). Na decisão, a justiça justificou que o suspeito ficara nessa condição, até que seja confirmada a sua situação de sanidade mental e, caso confirmado que possui insanidade mental, Ualafe será encaminhado ao local específico para cumprimento de medidas de segurança.

Já o outro suspeito, que teria presenciado todo o crime, Jonhnatan dos Santos Almeida, de 38 anos, teve decretada a liberdade provisória. O juiz levou em conta não terem elementos suficientes para mantê-lo preso, havendo apenas a alegação do Ualafe como participante. O mesmo é primário e trata-se de pessoa deficiente física.

SOBRE O CASO SARAH

A menina Sarah Lopes da Costa, de 9 anos, foi estuprada e morta estrangulada pelo próprio primo, Ualafe Oliveira de Souza, na noite de quarta-feira, 15, em Macapá. A menina havia desaparecido a tarde, enquanto brincava perto de casa. A criança foi surpreendida pelo primo, que a convidou para pegar uma pipa em área de mata. Por conhecer o suspeito e ter um grau de parentesco, Sarah confiou.

Foto: Internet

 

A polícia foi acionada, enquanto os vizinhos de mobilizavam para encontrar a menina. Durante as buscas começaram a suspeitar de Ualafe, a partir do momento em que ele declarou ter visto um carro, escuro, rondando pela região no momento do desaparecimento. Ao checarem imagens de câmeras de segurança naquela área, e com base em informações do suspeito sobre o possível horário, nenhum automóvel com as características repassadas foi identificado. Ao pressionar o suspeito, veio a confissão do crime. Ele declarou ainda que toda ação foi presenciada por um vizinho dele, que também acabou preso. A menina foi achada numa área de mata pertinho da casa onde ela morava seminua.

O que chocou ainda mais a polícia e os moradores da área, foi o fato de que após a morte da Sarah, um dos suspeitos foi à igreja para tentar ganhar um álibi, e ele ainda se misturou aos familiares para procurar pela criança. Na delegacia, o primo da vítima teria confessado friamente o crime.

A pequena Sarah estava no 4° ano do ensino fundamenta. Ela sonhava em ser policial militar. Seu corpo está sendo velado na igreja que ela frequentava, no bairro da Pedrinhas, Zona Sul de Macapá. O sepultamento ocorre nesta sexta-feira, (17), às 16h, no cemitério de São José, no bairro Buritizal.