Cidades

Grupo Equatorial Amapá oferta cursos de formação profissional para moradores do bairro Congós

A comunidade recebeu qualificação gratuita e com certificação em Marketing Pessoal e em Design de Sobrancelha com Henna. As turmas fazem parte do Programa E+ Profissional.

Os moradores do bairro Congós, na zona sul de Macapá, participaram ao longo desta semana dos novos cursos de aperfeiçoamento profissional realizados pelo Grupo Equatorial no estado, que gere as operações da Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA) e da CEA Equatorial. Duas turmas foram formadas para receber qualificação em Marketing Pessoal e Profissional, e em Design de Sobrancelha com Henna. As aulas ocorreram de 19 a 22/01 no centro de formação da comunidade.

As turmas fazem parte do Programa E+ Profissional, que também oferta oportunidades periódicas para novos eletricistas e encanadores no Amapá. O mapeamento do bairro é realizado pelas equipes do programa, que reúnem com a comunidade previamente para decidir em conjunto quais os cursos podem ser ministrados. As equipes atuam ainda com o planejamento de ações para alcançar bairros diversos.

“Nossa comunidade escolheu o curso e fico feliz em poder participar, isso ajuda a fortalecer o currículo e ter mais oportunidade de emprego com a minha profissão de designer de sobrancelha”, ressalta a aluna Socorro Oliveira.

As aulas teóricas e práticas são desenvolvidas com técnicas para garantir que os participantes tenham qualidade na hora de empregar os conhecimentos adquiridos. As qualificações em Marketing Pessoal e Profissional e em Design de Sobrancelha com Henna ocorreram no Centro de Formação Profissional do bairro Congós, com carga horária de até 20 horas cada. A formação é oferecida gratuitamente e, no final, todos os participantes recebem certificados.

“Os cursos profissionalizantes são ofertados como uma oportunidade de geração de renda e sinalizam a nossa relação constante com as comunidades que recebem os nossos serviços nas duas operações que gerimos no estado. Agora, seguimos com nossa programação para outros públicos”, concluiu Geaneide Vilhena, executiva de Comunidade do Grupo Equatorial no Amapá.

 

Com informações de Marcelle Nunes