Segurança

FICCO/AP cumpre mandados de busca e apreensão contra suspeitos de pertencer a facção criminosa de forte atuação no Amapá

Os alvos das buscas são suspeitos de pertencer a facção criminosa de forte atuação no estado.

 A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Amapá (FICCO/AP) deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 11/10, a operação Servare.

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos na zona norte de Macapá, contra pessoas suspeitas de pertencerem à facção criminosa com forte atuação no estado. Os mandados foram cumpridos nos bairros Pacoval e Infraero.

A ação é um desdobramento da Operação Andes, deflagrada no dia 28 de abril deste ano, quando duas pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas.

Após investigações, a FICCO identificou um grupo de mensagens supostamente ligado à facção criminosa, onde pessoas comercializavam drogas, armas e produtos roubados.

Outra finalidade desse grupo era vigiar, por intermédio de “olheiros” e trocar informações a respeito da movimentação de viaturas policiais que circulavam nos bairros São Lázaro, Pacoval e no local conhecido como “sapolândia”.

A maioria dos alvos possuem antecedentes por tráfico de drogas, furtos e ameaça.

Para essa fiscalização de movimentação policial, o grupo contava com pessoas responsáveis por avisar sobre a presença ou ausência de policiais nas ruas dos bairros Pacoval, São Lázaro e Infraero, dando o aval para a ação do tráfico, ou mesmo alertando mas pessoas para que não comercializassem entorpecentes nessas regiões.

As pessoas abordadas na operação de hoje podem responder pelos crimes de tráfico de drogas e integrar organização criminosa. Caso condenados, as penas podem ultrapassar 23 anos de reclusão, mais pagamento de multa.

Fazem parte da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Amapá (FICCO/AP) a Polícia Federal, PRF, PM, PC, IAPEN e SEJUSP.

 

Com informações da Comunicação Social da FICCO –Amapá