Saúde

Estratégias para aumentar as coberturas vacinais são debatidas pelo governo do Amapá e Fundação Oswaldo Cruz

Durante dois dias, a partir desta quarta-feira, 18, o Governo do Amapá e o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz) se reúnem para debater estratégias de aumento dos índices de cobertura vacinal no estado.

O encontro, que também contará com o Departamento de Imunização e Doenças Imunopreveníveis do Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), integra a capacitação, “Saúde e Educação pela Reconquista das Altas Coberturas Vacinais”, que acontece no Ceta Ecotel, na Fazendinha, em Macapá. 

O objetivo do evento, que encerra na quinta-feira, 19, é discutir a ampliação e fortalecimento das ações sobre doenças imunopreveníveis, principalmente nas escolas, para transformar os estudantes em agentes multiplicadores e promotores da saúde coletiva. 

O momento também vai possibilitar a discussão sobre a importância de recuperarmos as taxas de cobertura vacinal e o papel fundamental das políticas públicas nesse processo, comentou Ana Claudia Monteiro, chefe de gabinete da Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS). 

“Precisamos falar sobre vacinas e vacinação. Precisamos reconquistar as altas taxas de cobertura, temos que mobilizar, precisamos dialogar com toda a sociedade, este é um tema absolutamente fundamental”, disse. 

A programação completa conta com debates, palestras e ações educativas no enfrentamento de doenças, em especial as que podem ser prevenidas pela vacinação, por contribuírem no impacto do indivíduo na coletividade. 

“O compartilhamento de experiências, preocupações e propostas fortalecem as estratégias do Projeto Reconquista das Altas Coberturas Vacinais”, comentou Maria Angélica Oliveira, coordenadora estadual de Imunizações da SVS. 

A capacitação tem como público alvo representantes das secretarias estaduais e municipais de Saúde e Educação; Coordenação de Planejamento de Educação; Coordenação de Imunizações e de Atenção Primária; Programa Saúde Escolar; Núcleo Geo-Educacional municipais entre outros. 

A proposta global do evento é gerar um modelo de Escola Promotora da Saúde, com comunicação eficiente sobre a importância de vacinas e vacinação para pais, alunos e trabalhadores da escola, no cenário atual das coberturas vacinais e estimular o planejamento conjunto do setor saúde e educação para ações de educação em saúde sobre imunizações.