Saúde

Emenda da bancada federal garantirá que Macapá tenha primeiro Hospital Geral e Maternidade Municipal

Novo complexo hospitalar promete avanços significativos na saúde de alta complexidade para a zona norte da cidade

A Prefeitura de Macapá lançou neste sábado (2) a pedra fundamental do primeiro Hospital Geral Municipal (HMG) e Maternidade Municipal, que prometem transformar a gestão de saúde local com a introdução de serviços de alta complexidade.

Com um investimento de cerca de 69 milhões, o hospital contará com 176 leitos e uma maternidade equipada para reduzir a mortalidade materna e neonatal no estado.

No total, o complexo hospitalar terá 12.132,35 metros quadrados divididos em três andares edificados e mais 3 mil metros quadrados de área externa.

A obra conta com recursos de emendas parlamentares e contrapartida do tesouro municipal. A deputada Leda, Aline Gurgel e o senador Lucas Barreto garantiram os recursos para a maternidade, enquanto o deputado Vinícius Gurgel garantiu os recursos para o pronto socorro.

Para o Prefeito de Macapá, Dr. Furlan: “Este é um marco para a saúde de nossa cidade. O Hospital Geral Municipal representa um novo capítulo na qualidade de vida dos macapaenses, especialmente para aqueles da zona norte.”

O senador Lucas Barreto, autor de uma emenda parlamentar para o complexo conta que “A construção deste hospital é fruto de um esforço conjunto. É uma vitória para a população que terá acesso a serviços de saúde de alta qualidade.”

A maternidade vai oferecer assistência a parto de risco habitual, centro de parto normal, alojamento conjunto, unidade neonatal e centro cirúrgico, seguindo toda padronização voltada para humanização do parto e boas práticas baseadas em evidências com objetivo de reduzir a mortalidade materna e neonatal no estado.

O detalhe mais importante da maternidade vai ser a casa da gestante, bebê e puérpera (CGBP) que será um ponto de apoio para mães e crianças em tratamento que não precisam ficar internadas no hospital.

A Maternidade do hospital terá suporte para atendimento de urgência, emergência e cesáreas eletivas. O espaço terá capacidade para 380 partos normais e 40 partos cesáreos, totalizando 420 internações por mês.

“A assistência à saúde é um direito de todos. Com a maternidade e a casa da gestante, estamos garantindo um atendimento humanizado e de excelência. Estou orgulhosa por ter contribuído com este projeto. A maternidade do HMG dará todo acolhimento para mães e bebês”, conta Leda Sadala, ex-Deputada Federal e autora da emenda para maternidade.

O pronto socorro do Hospital vai dispor de pronto atendimento 24 horas, aberto, clínica médica, clínica cirúrgica, unidade de terapia intensiva e centro cirúrgico.

Neste ambiente serão atendidas as Urgência/Emergência, atender cirurgias de alta complexidade nas áreas de Trauma ortopedia e cirurgia geral.

O espaço terá capacidade instalada do serviços do pronto atendimento de urgência e emergência, clínica médica e cirúrgica, UTI e centro cirúrgico.


“O pronto socorro do HMG foi pensado para atender as emergências com eficiência e rapidez, salvando vidas”, conta Vinícius Gurgel, Deputado Federal, responsável pelos recursos do pronto socorro do HMG.

 

Com informações Ascom PMM