Geral

Do Amapá para o México: Estudante de Macapá conquista vaga na Seleção Brasileira de Taekwondo

Anna Elizabeth, de 13 anos, vai representar o Brasil no Campeonato Pan-Americano de Taekwondo, em junho de 2024.

Com apoio do Governo do Amapá, a estudante da Escola Estadual Antônio Messias, Anna Elizabeth Portugal, de 13 anos, vai representar o Brasil no Campeonato Pan-Americano de Taekwondo, que acontece no México, em junho de 2024.

A adolescente conquistou a oportunidade em março, durante o Grand Slam do esporte, no Rio de Janeiro, o que garantiu à atleta uma vaga na Seleção Brasileira de Taekwondo. Para alcançar o espaço, Anna precisou vencer dez lutas no Grand Slam, um evento que reuniu atletas do país inteiro. Agora, a menina espera que a vitória inspire outras amapaenses a praticarem a modalidade esportiva.

“Entrei no esporte com cinco anos, quando o meu avô perguntou se eu queria fazer taekwondo ou balé. Eu não conhecia a arte marcial, então pedi pra ele me apresentar. Desde lá, eu vim treinando, conseguindo conquistar vários objetivos com muito esforço”, conta a jovem atleta.

Rotina de estudos e esporte

Anna passa as manhãs na Escola Antônio Messias, na Zona Sul de Macapá, antes de descansar a tarde e treinar a noite toda. A jovem conta que conciliar os estudos com o esporte não é fácil, mas que a disciplina da arte marcial também a ajuda a ter foco.

“O taekwondo pra mim é muito importante e me ajuda a descansar. Também ajuda a minha disciplina em casa e na escola. O que mais me marca no esporte é que os torcedores acreditam em mim, então eu também passo a acreditar que consigo a medalha”, explica Anna.

Trajetória

Mesmo com a pouca idade, Anna já tem uma trajetória de conquistas no esporte. “O Grand Slam foi incrível. As lutas foram muito difíceis, mas consegui adquirir bastante experiência e conhecimento, não só praticando mas também assistindo os outros. Eu me sinto muito grata por representar o Amapá para todo o Brasil. Tem uma responsabilidade muito grande, mas a felicidade é maior ainda”, conta a atleta.

Enquanto a viagem para o México não chega, Anna continua treinando e estudando, em um exemplo de como a participação nos esportes também pode ser um incentivo pedagógico. “Espero inspirar muitas meninas a tentarem e continuarem no esporte brasileiro. Pra mim, o esporte é saúde, felicidade e paixão”, finaliza Anna.

 

Com informações de Léo Nilo .Colaboradores: Rosângela Gomes