Economia

Distrito Industrial de Macapá e Santana ganha fábrica de painéis de energia solar

Na quinta-feira, 20, aconteceu a inauguração da nova fábrica da Minasol Energia Solar, localizada no Distrito Industrial de Macapá e Santana. A novidade é que vai triplicar a capacidade de produção de painéis fotovoltáicos da empresa, já que a mesma recebeu incentivos e suporte do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico (Agência Amapá). O governador do Amapá, Clécio Luís, e o vice Teles Júnior participaram da inauguração.

O empreendimento é parte da política estadual que garante incentivos fiscais e o benefício do regime especial na importação de bens do exterior com incentivos de imposto sobre circulação de serviços (ICMS), reduzidos a 1%, por meio do corredor de importação. O Porto de Santana e as estratégias econômicas são atrativos para empreendimentos apostarem no estado.

Foto: Israel Cardoso Jr./GEA

“Estamos orgulhosos dessa novidade da Minasol. O que vemos aqui é resultado de muito trabalho feito junto à Agência Amapá, até mesmo antes de eu assumir o Governo. Tendo a atividade econômica ativa, temos emprego, circulação de renda, e dignidade para o povo. A expansão de negócios como a Minasol é um exemplo disso. Continuem contando com o Governo”, destacou o governador.

Há 5 anos no mercado local, a Minasol foi pioneira na fabricação de painéis fotovoltaicos no estado, produzindo placas solares de 150 watts a 320 watts e inversores solares de 0,6 a 60 kwp, produtos estes que recebem do Governo do Estado, a certificação do Selo Amapá – produtos do meio do mundo.

“Temos muito trabalho pela frente. O grupo considera o Amapá a virada de chave da Minasol. Sem o esforço e o empenho do Governo e seus colaboradores, isso também não estaria acontecendo. Depois que a Minasol se instalou aqui, nós cultivamos um amor pelo estado e a nossa expansão é demonstração disso. Essa é a nossa casa”, disse o diretor-presidente do grupo Minasol, Abdias Eduardo Pontes.

O novo parque gera, na fase inicial, cerca de 50 postos de trabalho diretos e até 300 indiretos, fortalecendo o mercado, aumentando a geração de renda e, consequentemente, impulsionando o desenvolvimento econômico, beneficiando também o Município de Santana.

Foto: Israel Cardoso Jr./GEA

“Essa empresa gera muitos empregos e tem gerado mais com essa ampliação. Daqui sairão carretas levando o nome de Santana para o restante do Brasil, Canadá, Panamá e Japão. Este distrito é esperança de mais oportunidades. Santana cumpre sua vocação de ser motor da economia do Amapá e isso acontece graças ao investimento privado. Estamos confiantes, acreditando no sucesso desta empresa”, ressaltou o prefeito de Santana, Bala Rocha.

 

Com informações de Fabiana Figueiredo