Cultura

Dança tradicional indígena e batuque do marabaixo encantam delegações das maiores potências do mundo no Startup20

A abertura do encontro mundial de inovação e tecnologia apresentou a cultura amapaense aos convidados dos 5 continentes.

A dança e a música histórica dos povos indígenas do Parque do Tumucumaque e do marabaixo dos remanescentes quilombolas mostraram a força das raízes do Amapá ao mundo, na abertura oficial do Startup20 no estado, o único da Amazônia a receber o encontro internacional. A mistura de passado e futuro encantou e entusiasmou as delegações das maiores potências econômicas mundiais nesta sexta-feira, 23, durante as apresentações culturais.

Foto: Márcia do Carmo/GEA

Autoridades e representantes de várias nações puderam conhecer a riqueza da cultura amapaense com o grupo de dança Wayana Aparai e os grupos de marabaixo Raimundo Ladislau e Raízes da Favela, acompanhados pela banda Negro de Nós.

Os indígenas do Wayana Aparai encantaram o público ao entrar entre os convidados, entoando o som e fazendo os passos típicos das danças tradicionais realizadas nas aldeias. O grupo fala a língua materna de tronco linguístico Karibe.

Eles vivem na margem do Rio Paru de Leste, localizados na terra indígena do Parque do Tumucumaque, e Rio Paru d’Este, no Sul do Amapá e extremo do Norte do Pará, já na fronteira do Brasil com o Suriname.

FOTOS: confira como foi a abertura do Startup20 no Amapá, único estado da Amazônia a receber a reunião do G20

O grupo indígena apresentou as expressões e danças tradicionais respeitando seus ancestrais, mantendo a cultura de seus povos viva e sendo repassada através de gerações.

O americano e especialista em Desenvolvimento de Negócios, Arthur Martirosian, ficou encantado com os grupos indígenas e de marabaixo e planeja voltar e viajar pela Amazônia para conhecer ainda mais o Amapá, e o desenvolvimento sustentável que vem mostrando ao mundo.

Americano e especialista em Desenvolvimento de Negócios, Arthur Martirosian.

“É realmente incrível como podemos alinhar a tecnologia e inovação com a cultura de diferentes países. O Brasil possui todos os tipos de pessoas, e isso é fascinante! Espero conseguir voltar aqui, e poder viajar pelo Rio Amazonas e conhecer as lindas florestas”, contou animado, Martirosian.

Os grupos de marabaixo Raimundo Ladislau e Raízes da Favela, acompanhados pela banda Negro de Nós, não deixaram ninguém ficar parado. As saias floridas e rodopiantes tomaram conta da cerimônia de abertura do Startup20 e apresentaram a expressão cultural repleta de resistência e significado ao mundo.

Músicas como “Sacode a Saia Morena” e “Rosa Branca Açucena” fizeram os estrangeiros improvisarem passos ao som das caixas de marabaixo. Além disso, delegados e convidados também puderam se afeiçoar ao ritmo contagiante.

 

Para o analista de Inovação que veio do estado de Rondônia, Rangel Miranda, a cultura afro-amapaense é rica demais e precisa ser preservada por gerações.

“Essa conexão que o ritmo faz com as pessoas, independentemente de qual parte do mundo é, mostra como o Amapá é rico em expressões artísticas. Hoje, este estado é o berço da inovação, e este momento singular marca a história cultural e tecnológica”, afirmou Rangel.

Confira a programação cultural do Startup20 no Amapá:

Sábado, 24

  • 10h30 – Apresentação de Cley Lunna durante o coffee break
  • 12h30 – Apresentação de Brenda Melo durante almoço
  • 15h30 – Apresentação do grupo de dança Afro Baraká e João Amorim durante o coffee break

Domingo, 25

  • 10h30 – Apresentação de Deize Pinheiro e grupo de dança Afro Baraká no coffee break
  • 12h30 – Apresentação de Ariel Moura e grupo de dança Afro Baraká no almoço
  • 15h30 – Apresentação do grupo Poetas Azuis e grupo de dança Afro Baraká e Waiana Apalai no coffee break.

Startup20 

O Amapá é sede do maior evento de inovação e tecnologia do mundo. O encontro internacional, inédito no Brasil, reúne autoridades e representantes de vários países para debater alternativas inovadoras para o planeta e é uma pré-COP30 para o estado, candidato a receber eventos da Conferência do Clima, da Organização Mundial das Nações Unidas (ONU), que será no Pará em 2025.

A iniciativa global, que teve sua primeira edição na Índia, faz parte das ações do Grupo de Engajamento Startup 20, criado pelo G20, organização das maiores economias do mundo, que conta também com outras nações da União Europeia e Africana.

A cerimônia de abertura recebeu a presença de várias autoridades, entre elas, o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes; o senador Randolfe Rodrigues; o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), desembargador Mário Mazurek; procurador-geral de Justiça do Ministério Público Estadual, Paulo Celso Ramos; a deputada estadual, Edna Auzier; a presidente da Abstartup, Ingrid Barthdo; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-AP, Josiel Alcolumbre e a diretora-superintendente do Sebrae-AP, Alcilene Cavalcanti.

 

Com informações de Eduardo Belfort

Fotos: Márcia do Carmo/GEA