Cidades

CEA Equatorial alerta para risco de empinar pipas próximo à rede elétrica

 Em 2022, foram registradas 146 ocorrências de perturbação ao sistema elétrico devido às pipas em contato com a fiação.

 A chegada do mês de julho traz as férias escolares e consequentemente uma das brincadeiras mais praticadas: empinar pipas. A brincadeira, por mais divertida que seja, pode causar sérios problemas tanto à rede elétrica e risco à vida das pessoas se não for praticada da forma correta. De acordo com o levantamento da CEA Equatorial, em 2022, foram contabilizados 146 registros de perturbação do sistema elétrico e desses, 49% foram registrados nos meses de junho e julho. Entre janeiro e maio de 2023, foram registradas 40 interrupções de energia provocados por pipas na rede elétrica.

O executivo de segurança do trabalho da CEA Equatorial, Gabriel Vieira, explica o motivo e a necessidade de manter as pipas longe da rede elétrica.

“Queremos que a brincadeira ocorra de forma segurança, então recomendamos que crianças e adolescentes sempre soltem pipas supervisionados por adultos, que jamais use fios metálicos ou papel laminado para confeccionar a pipa pois eles são condutores de energia e podem causar choques fatais e principalmente, não solte pipas próximos a rede elétrica e se a pipa ficar presa nos fios elétricos, nunca tente retirá-la”, destacou.

Foto: Divulgação

As pipas ficam enroscadas na rede elétrica e podem provocar desgastes nos fios, além de levar a curtos-circuitos em dias úmidos. Se houver o contato, uma pessoa pode levar uma descarga elétrica de até 34.500 volts, um acidente que pode ser fatal.

Vale lembrar que o uso de cerol (mistura de cola e vidro moído) ou da “linha chilena” é considerado crime pelo Código Penal Brasileiro e o movimento da linha pode comprometer o isolamento dos condutores elétricos protegidos e em alguns casos pode romper os cabos de energia. A formulação do cerol pode conter limalha de ferro, substância que provoca curtos-circuitos e choques. Esses tipos de linha também são um risco para ciclistas, motociclistas e a população em geral.

Conscientização e E+ Educação

Nos 5 primeiros meses de 2023, cerca de 6.300 pessoas puderam participar de palestras educativas em escolas, públicas e privadas, centros de referência, conjuntos habitacionais, entre outros. Durante as palestras são repassadas orientações de segurança quanto a prática correta de brincadeiras como soltar pipas, além do uso correto de tomadas dentro de casa, cuidados com o chuveiro elétrico, instalação de antenas, entre outros assuntos.

Orientações de segurança que devem ser seguidas:

  • Não solte pipas em canteiros centrais de ruas, avenidas, rodovias ou qualquer lugar onde exista fluxo de veículos;
  • Linhas metálicas não devem ser usadas no lugar da linha comum. Nunca use cerol ou a linha “chilena”, elas são proibidas por lei e causam acidentes;
  • Não utilize papel alumínio na confecção da pipa. É perigoso, pois este material em contato com os fios provoca curtos-circuitos;
  • Caso a pipa enrosque nos fios, é melhor desistir do brinquedo. Tentar recuperá-la representa sério risco, assim como tentar remover a pipa com canos ou bambus;
  • Não solte pipa em tempo nublado, principalmente se tiver com chuva. Ela pode funcionar como para-raios, conduzindo energia;
  • Não é indicado subir nas lajes das casas para empinar pipa, qualquer distração pode causar uma queda;
  • Tenha cuidado com ciclistas e motociclistas, pois as linhas não podem ser vistas e linhas de cerol ou reforçadas podem causar graves acidentes.

 

Assessoria de Imprensa da CEA Grupo Equatorial Energia