Saúde

Campanha contra Febre Aftosa segue até 31 de dezembro no Amapá

A Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa 2023 foi prorrogada até 31 de dezembro no Amapá. A decisão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) atende a uma solicitação feita pelo Governo do Estado para garantir maior proteção e imunidade ao rebanho amapaense.

Com a mudança, os produtores têm até 15 de janeiro para apresentar o comprovante de vacinação à Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro). A ampliação das datas foi publicada no Diário Oficial do Estado.

Foto: Weverton Façanha/GEA

A medida foi coordenada pela Diagro com base em relatos de produtores rurais que alegam dificuldades para imunizar seus rebanhos devido à forte estiagem e aos incêndios florestais que ocorrem nos arredores de diversas propriedades do estado.

“Recebemos solicitações por parte das associações criadoras de animais para pleitearmos junto ao Mapa a prorrogação em função das adversidades climáticas e aos incêndios, que prejudicam no trabalho de vacinação e felizmente fomos atendidos e agora temos novas datas para os produtores concluírem a vacinação do rebanho”, destacou o diretor-presidente da Diagro, Alvaro Cavalcante.

A campanha começou no dia 1º de outubro, lançada pelo governador Clécio Luís, durante a 52ª Expofeira, e encerraria em 30 de novembro, com um prazo para declaração de vacina dos animais até 15 de dezembro. Se alcançar a meta de vacinação junto ao Mapa, o estado poderá exportar carne produzida no Amapá, ampliando a comercialização para outros países.

Comprovante de vacinação

Caso não apresente o comprovante de vacinação à Diagro, o produtor fica impedido de transitar e comercializar os animais e é incluído no cadastro de inadimplentes da Agência. O pecuarista também fica sujeito a multas por não vacinar o rebanho e não declarar a vacinação no prazo.

Para obter o documento de declaração, basta que o pecuarista vá aos escritórios locais da Diagro com as guias de vacinação para que, posteriormente, as informações sejam inseridas nos dados gerais da campanha.

Vacinação

Em 2022, a campanha contra a aftosa, no Amapá, imunizou 95,12% do rebanho de búfalos e bovinos, superando, pelo 6º ano consecutivo, a meta do Ministério da Agricultura e Pecuária, que era de 90%. O estado apresenta o segundo maior rebanho bubalino do país, ficando atrás somente do Pará.

 

Com informações de Weverton Façanha